Cool site pour acheter des pilules https://jacup.com/ Ne pas se perdre venir sur.

Rmhu.fepese.ufsc.br

Hospital Universitário Polydoro Ernani São Thiago
Especialidades: Cirurgia do Aparelho Digestivo, Cirurgia Plástica e Cirurgia Vascular
Dia: 2 de novembro de 2008 • Horário: das 8 às 11 h
Duração: 3 (três) horas, incluído o tempo para o preenchimento do cartão-resposta.
Confira o número que você obteve no ato da inscrição com o que está indicado no cartão-resposta.
Instruções
Atenção!
ƒ Não é permitido qualquer tipo de consulta durante a realização ƒ este caderno de prova;
ƒ Para cada questão são apresentadas 5 (cinco) alternativas dife- ƒ um cartão-resposta que contém o seu nome, número de inscri-
rentes de respostas (a, b, c, d, e). Apenas uma delas constitui a resposta correta em relação ao enunciado da questão.
ƒ A interpretação das questões é parte integrante da prova, não sendo permitidas perguntas aos fiscais.
ƒ se faltam folhas, se a seqüência de questões, no total de 30 Ao terminar a prova, entregue ao fiscal o caderno de prova com- ƒ se há imperfeições gráficas que possam causar dúvidas.
pleto e o cartão-resposta devidamente preenchido e assinado. O gabarito da prova será divulgado no site do concurso.
Comunique imediatamente ao fiscal qualquer irregularidade.
http://rmhu.fepese.ufsc.br
Hospital Universitário Polydoro Ernani São Thiago 1. Nas recomendações da American Heart Association
3. No atendimento de um paciente que apresenta
(Dez 2005), a relação correta entre ventilações e com-
parada cardiorrespiratória testemunhada no serviço de emergência, com ECG mostrando fibrilação ventri- a. ( ) Realizar inicialmente a entubação orotraqueal para depois proceder à desfibrilação.
b. ( X ) Proceder à desfibrilação imediatamente, se c. ( ) Realizar uma ampola de amiodarona EV, e d. ( ) Iniciar ventilação e compressões torácicas e proceder à desfibrilação apenas após três minutos de adequada ventilação e compres- e. ( ) Realizar a entubação orotraqueal e admi- 2. No atendimento de um paciente com engasga-
nistrar uma ampola de amiodarona EV, para mento, é correto afirmar:
a. ( ) No caso de obstrução parcial das vias aéreas, mesmo estando o paciente com tosse audí- 4. As drogas mais utilizadas no atendimento de
vel e eficaz, a manobra de Heimlich deve ser b. ( ) No caso de obstrução total das vias aéreas, depois de três tentativas de desobstrução b. ( ) Adrenalina e bicarbonato de sódio.
pela manobra de Heimlich, sem sucesso, não c. ( ) Amiodarona e bicarbonato de sódio.
adianta insistir com esse procedimento.
d. ( ) Atropina e bicarbonato de sódio.
c. ( ) Mesmo quando se tratar de mulheres grávi- das, a manobra de Heimlich deve ser reali- zada pela compressão abdominal intensa e 5. Num paciente com quadro de cetoacidose diabé-
d. ( ) A manobra de Heimlich está indicada para tica, é correto afirmar:
todos os casos de aspiração, mesmo os cau- sados por material líquido, como vômitos e a. ( ) O importante é a rápida redução da glicemia para níveis normais, e a normalização do pH e. ( X ) No caso de o paciente estar com obstrução com administração de bicarbonato de sódio total das vias aéreas, a voz e a tosse são inaudí- veis, a cianose e a perda da consciência estarão b. ( ) A reposição de potássio só pode ser iniciada presentes em curto espaço de tempo. Nesse depois de compensar a acidose metabólica e caso, a manobra de Heimlich está indicada.
c. ( ) Não restaurar a volemia muito rapidamente (administrar menos de 500 mL de SF/hora) para evitar a insuficiência ventricular esquerda.
d. ( X ) O tripé terapêutico deve ser: hidratação com solução salina a 0,9%, insulinoterapia e con- trole dos eletrólitos, principalmente K.
e. ( ) Sempre que o pH apresentar valores infe- riores a 7,15, a intubação orotraqueal estará Página 3
Processo Seletivo para Médico Residente
6. Um paciente do sexo masculino, 48 anos, sabida-
8. Em relação à trombólise no IAM, é correto afirmar:
mente hipertenso, mal controlado, apresenta-se no Serviço de Emergência por: dor tóraco-lombar há a. ( ) São contra-indicações para o uso de fibrino- quatro horas, crise convulsiva durante o transporte, líticos: diabetes mellitus com retinopatia ou hipotensão arterial na admissão, pulsos diminuídos neurocirurgia nos últimos trinta (30) dias.
em membro superior esquerdo e ausência de pulsos b. ( ) São sinais característicos da reperfusão: hipo- em MMII. O raio x de tórax apresenta imagem compa- tensão arterial, náuseas e vômitos e arritmias tível com derrame pleural à esquerda.
c. ( ) São contra-indicações para o uso de fibrino- líticos: sexo feminino, uso de anovulatórios e d. ( ) São indicações para a trombólise no IAM: dor torácica, infradesnível do segmento ST per- c. ( X ) Aneurisma dissecante de aorta.
sistente (> 1 mm), em pelo menos duas (02) derivações contíguas ou de um bloqueio do e. ( ) Endocardite infecciosa com múltiplas emboli- ramo direito novo ou supostamente novo.
e. ( X ) São indicações para a trombólise no IAM: sintomas sugestivos de IAM e elevação do segmento ST (> 1 mm) persistente, em pelo 7. Em relação ao diagnóstico de Infarto Agudo do
menos duas (02) derivações contíguas ou Miocárdio, é correto afirmar:
a. ( ) A elevação do segmento ST, no ECG, é obriga- b. ( X ) O ecocardiograma pode ser extremamente 9. Para a prevenção de trombose venosa profunda e
útil para o diagnóstico dos casos de apresen- c. ( ) A dor torácica é sintoma obrigatório em todos b. ( X ) Heparina não fracionada, 5000 UI, d. ( ) Nos casos de IAM transmural, as alterações eletrocardiográficas são menos evidentes do c. ( ) Heparina não fracionada, 1000 UI, que nos casos de IAM subendocárdico.
e. ( ) As enzimas cardíacas (CK-MB e troponina) têm d. ( ) Heparina de baixo peso molecular, 100 mg, muita pouca utilidade pois só se apresentam elevadas nas primeiras horas, normalizando os e. ( ) Heparina de baixo peso molecular, 100 mg, Página 4
Hospital Universitário Polydoro Ernani São Thiago 10. Considerando o diagnóstico de Trombo
13. No tratamento de um paciente com Choque
Séptico, quais as metas terapêuticas nas primeiras 6 a. ( ) A gasimetria arterial é usualmente normal, a. ( X ) Restauração hemodinâmica com PAM ≥ 65 mmHg, saturação venosa central ≥ 70%, b. ( ) A radiografia de tórax apresenta anormalida- débito urinário ≥ 0,5 mL/kg/hora e PVC entre des pleurais em mais de 60% dos casos com b. ( ) Restauração hemodinâmica com PAM ≥ c. ( ) Níveis séricos de D-dímero, duas vezes acima 70 mmHg, saturação venosa central ≥ 75%, do valor referência, garantem certeza diag- débito urinário ≥ 1,5 mL/kg/hora e PVC entre d. ( X ) A tomografia computadorizada de alta reso- c. ( ) Restauração hemodinâmica com PAD ≥ lução é exame com alto grau de certeza diag- 85 mmHg, saturação venosa central ≥ 60%, débito urinário ≥ 1,5 mL/kg/hora e PVC entre e. ( ) A arteriografia pulmonar não apresenta resultados satisfatórios, mesmo nos casos de d. ( ) Restauração hemodinâmica com PAD ≥ 65 mmHg, saturação venosa central ≥ 75%, débito urinário ≥ 0,5 mL/kg/hora e PVC entre 11. Para o diagnóstico de sepse grave, é necessário:
e. ( ) Restauração hemodinâmica com PAS ≥ a. ( X ) Quadro infeccioso, sepse e hipotensão restau- 75 mmHg, saturação venosa central ≥ 70%, débito urinário ≥ 0,5 mL/kg/hora e PVC entre b. ( ) Quadro infeccioso, sepse e pelo menos uma c. ( ) Quadro infeccioso e insuficiência respiratória 14. Num paciente sabiamente portador de DPOC,
que se apresenta com dispnéia no serviço de emer- d. ( ) Quadro infeccioso e choque dependente de gência, qual a forma de observação de descompensa- e. ( ) Choque dependente de drogas vasoativas a. ( ) Alcalose metabólica compensadab. ( ) Alcalose respiratória descompensada.
c. ( X ) Acidose respiratória descompensada.
12. No tratamento de crise aguda de asma grave, é
d. ( ) Acidose respiratória compensada.
correto afirmar:
e. ( ) Acidose metabólica compensada.
a. ( ) Beta 2 agonistas estão contra-indicados.
b. ( ) Apenas esteróides inalatórios estão indicados.
15. Em um paciente de 30 anos, ventilando esponta-
c. ( ) Hidratação com SF deve ser evitada por favo- neamente ao nível do mar e em ar ambiente, qual a pressão parcial de oxigênio arterial esperada? d. ( ) Todas as drogas sedativas estão contra- e. ( X ) Esteróide (hidrocortizona) EV está indicado c. ( ) 200 mmHg.
d. ( ) 150 mmHg.
e. ( X ) 100 mmHg.
Página 5
Processo Seletivo para Médico Residente
16. Nos pacientes com insuficiência respiratória, inde-
18. Não é indicação de tomografia de crânio num
pendentemente da causa, a abordagem inicial deve paciente com TCE há uma (01) hora que está em aten- a. ( ) Garantir adequada oxigenação (saturação ≥ 92) e normalização do paCO em até quatro b. ( ) Garantir adequada oxigenação (saturação ≥ 92), mantendo um pH ácido (< 7,15) para e. ( ) Escala de coma de Glasgow < 9.
garantir a melhor liberação de oxigênio pela c. ( ) Garantir adequada oxigenação (saturação 19. Nos pacientes politraumatizados, que se apresen-
≥ 92), mantendo um pH alcalino (≥7,45) para tam na sala de emergência com hipotensão arterial acelerar as reações bioquímicas mitocondriais.
sistêmica (PAS < 90 mmHg), qual o acesso venoso que d. ( X ) Garantir adequada oxigenação (saturação deve ser implementado para garantir adequada repo- ≥ 92) e manter um pH arterial próximo do e. ( ) Garantir adequada oxigenação (saturação a. ( ) Um cateter de duplo lúmen na veia femoral.
≥ 92) e reduzir agressivamente a paCO2 b. ( ) Um cateter de duplo lúmen na veia subclávia.
(< 20 mmHg), evitando edema cerebral por c. ( X ) Um ou dois cateteres curtos, calibrosos (abo- d. ( ) Um cateter de duplo lúmen na veia jugular 17. No paciente politraumatizado, que ao ser aten-
dido no serviço de emergência apresenta trauma e. ( ) Dois cateteres mono lúmen nas veias jugula- torácico com escoriações e equimoses extensas no HTE, evidencia de fraturas de arcos costais ao exame e ausência de MV neste lado, cianose, sudorese, palidez e dispnéia intensa, qual a conduta apropriada? 20. Nos pacientes graves com quadro de choque
séptico, que nível mínimo de hemoglobina deve ser a. ( ) Iniciar reposição volêmica, oxigenoterapia e comprimir agressivamente o HTE, para evitar a b. ( X ) Iniciar reposição volêmica, oxigenotera- c. ( ) Iniciar reposição volêmica, realizar radiografia de tórax e fazer analgesia com opióide.
d. ( ) Realizar entubação orotraqueal e tomografia e. ( ) Realizar entubação orotraqueal e radiografia Página 6
Hospital Universitário Polydoro Ernani São Thiago 21. No diagnóstico de uma paciente jovem, que se
24. Em relação ao tratamento de Hemorragia
apresenta no serviço de emergência com dor abdomi- Digestiva Alta, é correto afirmar:
nal, assinale a alternativa que indica a situação na qual o hemograma não pode contribuir.
a. ( ) A endoscopia digestiva alta, além de auxiliar no diagnóstico, pode ser fundamental no tra- a. ( ) Pode ser determinante no diagnóstico de tamento de varizes rotas, mas nada contribui b. ( ) Pode ser determinante no diagnóstico de b. ( ) A endoscopia digestiva alta, apesar de auxiliar no diagnóstico, nada contribui para o trata- mento nas primeiras seis (06) horas.
c. ( ) Pode ser determinante no diagnóstico de c. ( X ) A endoscopia digestiva alta, além de auxiliar no diagnóstico, pode ser fundamental no tra- d. ( X ) Pode ser determinante no diagnóstico de tamento de varizes rotas e também em lesões e. ( ) Pode ser determinante no diagnóstico de d. ( ) A cirurgia está sempre indicada nos pacientes com varizes e ressangramento em quinze dias.
e. ( ) A cirurgia nunca está indicada nos casos de 22. No exame parcial de urina, num paciente com
sangramento por lesões pépticas, mesmo que disfunção renal aguda, a presença de cilindros hemáti- persistentes, apesar de tratamento clínico e a. ( ) Evidência de hemorragia vesical, como sinal de cistite infecciosa e hemorrágica.
25. Para a definição de morte encefálica, os critérios
b. ( ) Evidência de sangramento uretral, podendo significar cálculo renal em ureter.
a. ( ) Trauma crânio-encefálico grave, coma grau 3 c. ( ) Evidência de leucocitúria, podendo significar na escala de coma de Glasgow há mais de 48 d. ( ) Evidência de proteinúria, podendo significar b. ( ) Coma grau 3 na escala de coma de Glasgow há mais de 72 horas, ausência de sinais de e. ( X ) Evidência de glomerulite, podendo ser sinal atividade cerebral e teste de apnéia negativo.
c. ( ) Teste de apnéia positivo com paCO maior que 45 mmHg, hipotensão com PAM < 40 23. Para a prevenção de hemorragia digestiva alta,
d. ( X ) Coma de causa conhecida, ausência de sinais em pacientes graves internados com impossibilidade de atividade do tronco cerebral e teste de de alimentação oral ou enteral, considerando custo- e. ( ) Coma grau 3 na escala de coma de Glasgow há mais de 48 horas, dependência de ventila- ção mecânica há pelo menos 48 horas e teste c. ( ) Omeprazol EV.
d. ( ) Somatostatina EV.
e. ( ) Misoprostol VO.
Página 7
Processo Seletivo para Médico Residente
26. Nos casos de falência hepática aguda, a indicação
29. Em casos de difícil definição, o diagnóstico de
e a prioridade para transplante dependem de: infecção num paciente grave pode ser auxiliado pela a. ( X ) Modelo matemático MELD, que considera para cálculo o nível sérico de creatinina, nível sérico de bilirrubina e do TAP (RNI).
b. ( ) Modelo matemático MELD, que considera para cálculo o nível sérico de albumina, nível sérico de bilirrubina e do TAP (RNI).
c. ( ) Modelo matemático MELD, que considera para cálculo o nível sérico de transaminases, nível sérico de bilirrubina e do TAP (RNI).
30. Em relação ao sistema de classificação de risco
d. ( ) Modelo matemático MELD, que considera anestésico da Associação Americana de Anestesia para cálculo o nível sérico de transaminases, nível sérico de bilirrubina e de creatinina.
e. ( ) Modelo matemático MELD, que considera a. ( ) Pacientes com classificação ASA 5 apresentam para cálculo o nível sérico de creatinina, de b. ( ) Quanto maior o número na classifica- 27. Das drogas analgésicas e sedativas, listadas
c. ( ) Pacientes com classificação ASA 3 ou ASA 4 abaixo, quais podem ser úteis no tratamento da asma não podem ser submetidos a cirurgia, mesmo de urgência, pelo elevado risco de óbito d. ( X ) Os pacientes classificados como ASA 2 são aqueles com distúrbio fisiológico leve a mode- rado, controlado. Sem comprometimento da atividade normal. O risco de óbito na cirurgia e. ( ) Pacientes com classificação ASA 1 não apre- sentam distúrbios fisiológicos, mas podem 28. No tratamento de pneumonia hospitalar, pen-
apresentar distúrbios bioquímicos e/ou sando também em medidas que evitem a indução de resistência bacteriana, é correto afirmar:
a. ( ) A antibioticoterapia deve ser sempre iniciada b. ( ) Imunoglobulina policlonal deve ser associada c. ( X ) A antibioticoterapia deve ser mantida por d. ( ) A antibioticoterapia deve ser mantida por e. ( ) O fator estimulador de colônias de granu- lócitos (filgastrina) deve ser associado aos Página 8
em Branco.
(rascunho)
em Branco.
(rascunho)
FEPESE • Fundação de Estudos e
Pesquisas Sócio-Econômicos

Source: http://rmhu.fepese.ufsc.br/pages/arquivos/provas/1.pdf

Lws-cocaine.pmd

Card Test INTENDED USE coated membrane and a pad containing the antibody-dyeThe One Step Cocaine/Benzoyl Ecgonine assay is a rapid,conjugate in a protein matrix containing a 0.1 % sodium azide. qualitative, competitive binding immunoassay for thedetermination of benzoyl ecgonine in human urine. The test MATERIALS REQUIRED, BUT NOT PROVIDED provides only preliminary data which sho

Deperissement des manguiers

GENERALITES Le dépérissement du manguier est une maladie observée au Niger depuis le début des années "80" par une équipe de la direction de la protection des végétaux conduite par l’allemand Rekhauss. En 1992, un chercheur français, Lenor-man, en mission à l’INRAN a réalisé une prospection sur les maladies des agrumes et du manguier au cours de laquelle il

Copyright © 2010-2014 Predicting Disease Pdf